domingo, junho 5

Quantos patos já matou?


Havia dois irmãos que sempre visitavam os seus avós na fazenda, nas férias. Felipe, o menino, ganhou uma fisga para brincar na mata. Praticava sempre, mas nunca conseguia acertar o alvo… Numa certa tarde, viu o pato de estimação da vovó..

Num impulso, atirou e acabou por acertar na cabeça do pato, matando-o. Ele ficou chocado e triste! Entrou em pânico e escondeu o pato morto no meio da madeira! Beatriz, a sua irmã, viu tudo, mas não disse nada aos avós. Após, o almoço, no dia seguinte, a avó disse: “Beatriz, vamos lavar a loiça.” Mas ela disse: “Avó, o Filipe disse-me que queria ajudar na cozinha”. E olhando para ele, sussurrou: “Lembras-te do pato?”
Então, o Felipe lavou os pratos. Mais tarde, o avô perguntou se as crianças queriam pescar e a avó disse: “Desculpe, mas eu preciso que a Beatriz me ajude a fazer o jantar.” A Beatriz apenas sorriu e disse, “Está bem, mas o Filipe disse-me que queria ajudar hoje”, e sussurrou novamente para ele, “lembras-te do pato?” Então, a Beatriz foi pescar e o Filipe ficou para ajudar.
Após vários dias, o Filipe sempre ficava a fazer o trabalho da Beatriz até que ele, finalmente, não aguentando mais, confessou a avó que tinha matado o pato. A avó abraçou-o e disse:
“Querido, eu sei… eu estava na janela e vi tudo, mas porque eu te amo, perdoei. Eu só estava a questionar-me quanto tempo você iria deixar a Beatriz fazer você de escravo!”
Qualquer que seja o seu passado ou o que você tenha feito… (mentir, enganar, os seus maus hábitos, ódio, raiva, amargura, etc.)… seja o que for… você precisa de saber que Deus estava na janela e viu tudo como aconteceu. Ele conhece toda a sua vida… Ele quer que você saiba que Ele te ama e que você já está perdoado. Ele apenas quer saber quanto tempo você vai deixar o diabo fazer de você escravo. 
Deus só está à espera que você peça perdão.

                                    Por Bispo Julio Freitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante!

É SÓ CLICAR EM Participar deste site:

MENSAGENS DO BLOG